ALÍRIO PFIFFER/INSTITUTO TMO (ITMO)

CASA MALICE

A Casa Malice é mais um projeto de sucesso da Associação Alírio Pfiffer/Instituto TMO (ITMO). A estrutura foi pensada para dar acolhimento institucional provisório a pessoas em situação de vulnerabilidade social e seus acompanhantes que estejam em trânsito e sem condições de autossustento, durante o tratamento de doenças sanguíneas.

Em média, a Casa Malice acolhe cerca de 30 pessoas por mês. Desde a sua fundação em 2016, já foram acolhidas mais de 380 pessoas, gerando um total de quase 9.000 diárias.

Na Casa Malice é disponibilizado um atendimento humanizado, gratuito, em um ambiente com estrutura física adequada, oferecendo condições de moradia, alimentação, higiene, salubridade, segurança, acessibilidade e privacidade para a pessoa em tratamento e seu acompanhante

Atualmente, nossa atividade preponderante, está voltada para o acolhimento institucional provisório. Acolhemos pessoas em situação de vulnerabilidade provisória fora de seu domicílio, durante o período de tratamento   Pós Transplante de Medula Óssea, encaminhadas pelo Hospital de Clínicas de Curitiba- PR, por tempo indeterminado.

O tratamento de Transplante de Medula Óssea leva em torno de cento e vinte dias a um ano, dependendo das intercorrências. Isso faz com que os usuários atendidos, obrigatoriamente mudem suas condições de vida, por estar longe de seu domicílio, família e comunidade. Nosso trabalho acontece de forma continuada, colaborando com essas expressões da questão social, a fim de garantir o tratamento, manutenção e proteção destes usuários durante o período que for necessário para seu pleno restabelecimento oferecendo, moradia, alimentação, medicação, transporte, lazer   o acesso aos bens e serviços essenciais conforme artigo 3 da Lei 8080/1990.

Os usuários recebem ainda, acompanhamento assistencial, apoio na compra de medicamentos, encaminhamentos para os serviços da rede de apoio, atendimento psicológico e orientação nutricional, entre outras atividades realizadas na Casa Malice, como forma de otimizar todo o processo. Todas as ações são feitas em parceria com a equipe técnica hospitalar local, buscando aumentar a chance de cura dos pacientes em um processo ponta-a-ponta. Nosso trabalho envolve desde a busca de meios para o melhor tratamento possível, até proporcionar uma residência provisória, com instalações físicas e dignas em condições técnicas de habitabilidade e segurança.

MARA LÍGIA CERCAL

Primeira sede da Associação Mara Lígia Cercal.

O nome da Casa Malice é uma homenagem à assistente social Mara Lígia Cercal. Ela trabalhou durante anos no Serviço de Transplante de Medula Óssea do Hospital de Clínicas (STMO/HC). Pode-se dizer que ela não só trabalhava lá, mas sim que dedicou a sua vida a melhorar as condições de vida dos pacientes em tratamento de doenças sanguíneas. 

Todos os que trabalharam com a Mara Lígia ressaltam o tamanho da sua dedicação aos pacientes, ao ponto de até levar pacientes em recuperação para sua própria casa, para que tivessem onde ficar durante o tratamento. Naquela época ainda não existia a portaria do TFD 55/1999, que hoje garante ajuda de custo para  pessoas em tratamento fora do domicílio. Então, a Mara Lígia fazia isso por saber o quanto era importante para a recuperação dos pacientes que eles tivessem um acolhimento adequado, já que muitos não tinham condições financeiras e vinham de outras cidades para fazer tratamento em Curitiba. 

Mara Lígia não media esforços para suprir as necessidades dos pacientes, ela se dedicava de corpo e alma ao seu trabalho, e justamente por perceber a ausência de um local adequado para receber pacientes adultos, é que ela tinha o sonho de criar uma instituição com uma casa de apoio para abrigar os pacientes em tratamento de transplante de medula óssea. 

Infelizmente, a Mara Lígia faleceu antes de poder realizar esse sonho pelas próprias mãos. Porém, seus colegas de trabalho buscaram concretizar o desejo da Mara Lígia e no ano 2000 se uniram para criar a Associação Mara Lígia (AMALICE). A Associação contava com uma casa extremamente modesta que havia sido cedida por um colaborador. Ainda assim, se tratava de um projeto pioneiro no sentido de acolher pacientes adultos, pois até então, só havia casas de apoio que acolhessem crianças e adolescentes. 

A AMALICE foi conduzida pelos colegas da Mara Lígia por muitos anos, até que em 2016 houve a fusão com o Instituto TMO (Associação Alírio Pfiffer) que já prestava um trabalho de apoio ao STMO/HC. A união dos dois serviços visou a integração do atendimento e também proporcionar condições ainda melhores aos transplantados de medula óssea que estivessem fora de seu domicílio e em condições de vulnerabilidade social.

Forma de acesso ao serviço de acolhimento da Casa Malice

Encaminhamentos

Os encaminhamentos dos usuários acontecem através da articulação das redes socioassistenciais, mediante encaminhamento do serviço social do STMO/Hospital de Clínicas/UFPR. Os critérios de acolhimento estão relacionados ao perfil conforme a vulnerabilidade social, econômica e familiar.

Público Alvo da Casa Malice

São pessoas em situação de vulnerabilidade social, a partir de 16 anos completos, com doenças relacionadas ao sangue e que necessitam de Transplante de Medula Óssea, bem como os acompanhantes necessários ao tratamento.

Abrangência Territorial

Recebemos pessoas que se enquadram nos requisitos de qualquer região do Brasil.

Benefícios:

A Casa Malice oferece diversos benefícios aos usuários que recebem o Tratamento Fora de Domicílio. Todos esses benefícios são mantidos através das doações recebidas pelo Instituto TMO. Você pode ser um apoiador do Instituto TMO e colaborar para a manutenção dessas ações. Clique aqui e veja como você pode fazer parte dessa causa.

Benefício

Finalidade

Aluguel Social

Custeio de aluguel social a pessoas diagnosticadas com bactéria multirresistente, e que por esse motivo estão impossibilitados de permanecer em casas de apoio.

Cesta Básica

Custeio de cesta básica aos usuários que recebem o Tratamento Fora de Domicílio (TFD) e que necessitam de suporte para alimentação.

Compra de Medicação

Compra de medicações para pré e pós transplante, bem como medicamentos que não são disponibilizados pelo SUS.

Doações

Doações de roupas, produtos de limpeza e itens de higiene pessoal para os usuários da Casa Malice.

Ajuda Deslocamento

Encaminhamentos de pacientes para realização de exames. Bem como, deslocamentos para Hospital para aqueles que se encontram debilitados.

Encaminhamentos à Rede Socioassistencial:

Outra ação importante que acontece dentro do Serviço de Acolhimento do Instituto TMO é a orientação e encaminhamento interno e externo dos usuários que estão em tratamento de Transplante de Medula Óssea, realizado através da nossa Assistente Social.

Essa ação se dá através da parceria com a seguinte rede de apoio:

Entidade/Organização

Demanda

Unidade Básica de saúde – Mãe Curitibana
Medicação pós transplante.
Unidade Básica de Saúde – Ouvidor Pardinho
Medicação pós transplante.
Centro de Referência de Assistência Social – CRAS Matriz Curitiba
Encaminhamentos e orientação.
Secretaria da Saúde do Paraná – SESA

● Entrada Medicação de alto custo
● Renovação documentação
● Retirada de medicação

INSS – Instituto Nacional de Seguro

● Orientação e encaminhamento a pedidos de agendamentos de perícias.
● Orientação e encaminhamento a pedidos de benefícios previdenciários e assistenciais.
● Orientação e encaminhamento a pedidos de recursos, nos casos de indeferimentos de benefícios

Hospital de Clínicas UFPR – STMO

 

Encaminhamento e acompanhamento junto equipe multidisciplinar.

Depoimentos